Exper News - Matéria de Capa

Matéria Capa 22

 


Macrorregião 9 Perspectivas 2013 para as regionais de: Jacareí, Mogi das Cruzes, Taubaté e São José dos Campos

A Macrorregião 9, MR9 do CIESP – Centro das Indústrias do estado de São Paulo congrega as regionais do Alto Tietê, Jacareí, Taubaté e São José dos Campos. A região contempla as mais variadas indústrias, de todos os tamanhos e ramos de atuação, sendo de grande importância para o estado e para o Brasil.

Nossa macrorregião está interligada pelas rodovias Ayrton Senna, Carvalho Pinto, especialmente Rodovia Presidente Dutra. Apesar das inúmeras dificuldades que as indústrias passou neste ano de 2012, as cidades que compõem a macrorregião obtiveram resultado expressivo tanto na geração de emprego como no incremento de novas instalações.

Na região do Alto Tietê comandada pelo diretor, Werner Stripecke, existe uma clara performance de desenvolvimento no leito das rodovias e em outras artérias de escoamento, onde indústrias de porte estão se instalando.

Ricardo Esper, diretor da regional de Jacareí, impulsionada pela instalação de empresas automotivas, está em franca expansão, com novas indústrias e suas satélites. Certamente o incremento de emprego e renda será favorecido rapidamente.

Almir Fernandes, diretor da regional de São José dos Campos, no que pese os problemas enfrentados pela indústria automotiva da cidade, a pujança, especialmente no viés tecnológico, apresenta um quadro favorável e de grande expectativa de desenvolvimento. Espera-se que a atual desenvoltura da área aeroespacial local seja ampliada, especialmente por contratos recentemente assinados para que as empresas de tecnologia desenvolvam projetos para a guarda costeira brasileira (Marinha do Brasil).

Ainda na nossa região, as cidades que compõem a abrangência de Taubaté, desde a sede até o vale histórico, estão em franco desenvolvimento industrial, recebendo a instalação de empresas de grande porte nas áreas de vidros planos, metalurgia, siderurgia, fabricação de ônibus, entre outras.

Estamos otimistas! A Macrorregião 9 é uma referência de desenvolvimento industrial e contribui decisivamente para o crescimento do emprego e da renda do estado de São Paulo e do país.

Fábio Duarte
Diretor Titular do CIESP Taubaté e Diretor da Macrorregião 9

Segundo Werner Stripecke, diretor regional do CIESP Alto Tietê, é importante fazer um breve balanço desse ano no CIESP Alto Tietê e, ao mesmo tempo, falar de perspectivas para 2013. Sobre o desempenho da indústria de transformação, infelizmente ficamos aquém daquilo que esperávamos ao final de 2012, e verificamos uma retração de aproximadamente 2% no decorrer deste ano. Para 2013, em função dos recentes estímulos do governo, como redução de IPI para alguns produtos, e da expectativa da retomada internacional, esperamos um crescimento da nossa indústria da ordem de 2,8%. Em resumo, este crescimento compensaria a retração de 2012 e retornaríamos ao patamar de 2011, ou seja, ficaríamos no zero a zero no período de dois anos.

Além de continuar a engrossar a luta nacional por bases mais concretas para o desenvolvimento, como uma boa rede logística, desoneração fiscal, flexibilização dos encargos trabalhistas e eliminação de vários entraves burocráticos, a nossa missão no CIESP Alto Tietê está focada em defender a indústria regional.

A Região tem localização estratégica, mas só isso não é suficiente. Temos insistido na necessidade de políticas efetivas para a industrialização, a exemplo do que ocorre em outras regiões do Estado de São Paulo, com um planejamento de longo prazo, contínuo e consistente.

Durante as eleições municipais, o CIESP Alto Tietê também participou ativamente dos debates cobrando propostas para o setor industrial regional e, agora, com novos prefeitos e outros reeleitos, queremos atuar em parceria com o poder executivo das cidades, não só para atrair mais investimentos, mas também para melhorar as condições para as indústrias já instaladas.

Recebemos em nossa regional o prefeito eleito de Itaquá, Mamoru Nakashima, na semana que vem receberemos a visita do prefeito de Ferraz, Acir Filló, e de Suzano, Paulo Tokuzumi. Já estamos agendando as visitas dos demais prefeitos da Região, e almejamos uma atuação mais próxima nestes quatro anos que se iniciam no dia 1º de janeiro.

Além disso, continua a ser prioridade viabilizar os investimentos nas escolas do SESI e Senai na Região. Temos em andamento a ampliação do CAT de Suzano, e projetos para um CAT em Itaquaquecetuba, além de conversas com os prefeitos de Mogi das Cruzes e Poá para a disponibilização de áreas para a construção de novas escolas do SESI. O Senai de Mogi das Cruzes já tem um projeto de ampliação e modernização, de forma a melhor atender a demanda de profissionais por nossas indústrias.

Temos um desafiador caminho a ser percorrido em 2013 e precisamos da participação de cada um dos associados da nossa regional para que manter a indústria no topo do desenvolvimento da região, do estado e do país.

A Regional Taubaté do CIESP acaba de completar 61 anos de existência, sendo a terceira mais antiga sede do Estado de São Paulo. Tivemos um ano de 2012 atípico, entremeado de altos de baixos que culminaram com uma estabilidade na geração de empregos na indústria, mas com ganhos significativos no Comércio Exterior. Nossa regional não tem uma vocação única, pois quando se considera as 28 cidades que a compõe, existe uma boa divisão de geração de riqueza entre as empresas ligadas a área automotiva, à produção química, a extração mineral industrial, a indústria de eletroeletrônicos, de máquinas e equipamentos, entre outras. Isso é muito bom. Esta diversificação facilita a administração de eventuais crises em alguns setores, que são então compensados pelo desenvolvimento de outros. Para 2013 estamos muito otimistas. Nas principais cidades em que mantemos uma forte representação estamos com projetos em andamento ou em fase final de implantação:
* Em Lorena temos uma grande empresa que fabrica ônibus, que congrega algumas satélites.
* Em Guará está em instalação a maior fabricante de vidros planos do mundo.
* Em Pinda temos uma grande siderúrgica, além da ampliação das fábricas de alumínio e tubos.
* Em Taubaté, coma mudança que ocorrerá na Prefeitura, espera-se que se tenha igualmente a priorização do desenvolvimento industrial. Tudo isso nos deixa otimistas e felizes. A regional Taubaté do CIESP crescerá em 2013 muito acima da média estadual e com indústrias consistentes e de porte. Geramos emprego, geramos produção, geramos renda e contribuímos para o desenvolvimento do vale do Paraíba.

Ao assumir a Diretoria Regional do CIESP em Jacareí, definimos como meta o fortalecimento da entidade e o aumento da representatividade junto aos órgãos públicos municipais e estaduais. Em meu primeiro ano à frente da Regional, tivemos um aumento significativo no número de empresas associadas e investimos em parcerias que deram origem ao Fórum de Oportunidades, Encontro da Justiça do Trabalho, Rodada de Negócios, entre outros.

O ano de 2012 não poderia ter sido melhor para os municípios que compõem a nossa jurisdição. Em Jacareí, por exemplo, recebemos o anúncio de grandes investimentos imobiliários e industriais que, somados, gerarão centenas de postos de trabalho. Esse ‘boom’ imobiliário e a vinda de grandes organizações industriais movimentam a economia local e geram inúmeras oportunidades para as pequenas e médias empresas.

Neste primeiro ano da minha gestão procuramos movimentar as empresas, promover eventos direcionados para o perfil do nosso parque industrial e facilitar o contato entre potenciais fornecedores e compradores. Acreditamos que essas iniciativas beneficiam os nossos associados e fomentam a geração de negócios entre os empresários. Por isso, decidimos promover a 1ª Rodada de Negócios da Macrorregião em Jacareí, onde 123 empresas participaram como vendedoras e 19 na condição de âncoras, totalizando mais de 1.123 reuniões, entre agendamentos e ‘encaixes’. Os números são claros e demonstram que somos uma terra de oportunidades. Em virtude do sucesso obtido nesta 1ª Rodada, planejamos promover uma 2ª edição já no ano que vem.

O Fórum de Oportunidades de Negócios, resultante de uma parceria entre o CIESP, Prefeitura Municipal de Jacareí e entidades parceiras, é outro exemplo de evento bem-sucedido e está nos nossos planos para o ano que vem. A primeira edição, realizada em 2012, motivou as empresas da cidade e destacou as tendências do mercado. Eventos desse nível não só levam a imagem de Jacareí para outras regiões de São Paulo, como também mostram aos nossos empreendedores que existem muitas oportunidades na própria cidade. Aliás, não poderia deixar de mencionar os nossos Grupos de Trabalho, popularmente conhecidos como GTs, que têm desenvolvido um trabalho extremamente positivo. Todos, indistintamente, movimentaram a Casa e promoveram encontros enriquecedores. Para o ano que vem, continuaremos incentivando os projetos, direcionando-os para o público-alvo de cada grupo.

Enfim, o nosso objetivo para 2013 é dar continuidade aos trabalhos iniciados neste ano. O aumento do nosso quadro associativo e a confiança que o setor industrial vem depositando no CIESP é sinal de que estamos no caminho certo e precisamos seguir em frente, trabalhando para melhorar ainda mais os nossos serviços, fomentar a geração de negócios e atender as empresas que nos procuram. Esta é a nossa meta!

A Diretoria Regional de São José dos Campos foi criada em janeiro de 1972 para atender às indústrias associadas da região. Hoje inclui oito municípios, abrangendo São José dos Campos, Monteiro Lobato, Caçapava, Jambeiro, Paraibuna, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela, instalada em sede própria, adquirida em 1994 com a colaboração dos associados como primeiro passo em direção à construção da futura sede definitiva. Possui representações em Caçapava, Caraguatatuba, Jambeiro e São Sebastião.

A chapa eleita para o período 2011-2015 é composta por Almir Fernandes (Diretor Titular) Ney Pasqualini Bevacqua (1º Vice Diretor) e Luciano Radici (2º Vice Diretor). Na visão dos diretores da regional o que existe para lembrar de 2012 é a esperança de que as medidas semeadas ao longo do período comecem a frutificar e construam um PIB mais encorpado neste ano que começa. As melhores esperanças para a indústria estão no elenco de providências introduzidas ou anunciadas em 2012.

Aguardamos ansiosamente a redução das tarifas de energia elétrica, que mereceu especial atenção e pressão da indústria, levou o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - Fiesp à televisão para defender a redução e pedir apoio para a presidência da República em sua disputa com concessionárias do sudeste refratárias à proposta. Até quanto se sabia, o governo estaria disposto a abrir mão de impostos para manter a promessa dos 20% de redução.

Aumentaram de forma importante também as preocupações com a inovação. O Governo e entidades ligadas à indústria instituíram estímulos financeiros e premiações para desencadear um esforço criativo que desemboque em maior competitividade para os produtos fabricados no Brasil.

Segundo Almir Fernandes, diretor titular da regional de São José dos Campos, “o último trimestre de 2012 o câmbio já se mostrou mais favorável à exportação, e sua flutuação será monitorada em função das necessidades de nossos exportadores. O Brasil já tem o diagnóstico para se tornar uma economia competitiva. O desafio é avançar com celeridade na agenda da transformação.”