Exper News - Entrevista

Entrevistado


Marcelo Nunes da Silva

Exper - Para que nosso leitor possa conheç, fale de sua trajetória profissional?
Marcelo Nunes
- Sou Pós Graduado em Gestão Estratégica de Projetos e Gestão Ambiental e Sustentabilidade e apesar de formado em Engenharia Florestal, fui empresário da área de Treinamento de TI durante 20 anos, fui Diretor de Informática em órgão público, presidente da Associação Comercial de Itapeva, e consultor Sebrae-SP para a área de Desenvolvimento Local e Territorial, além de facilitador no Seminário Empretec/ONU. Vim para São José dos Campos, a convite do Centro para a Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista - CECOMPI, com a missão de desenvolver o APL Aeroespacial que então contava com doze empresas, hoje cem e atualmente coordeno a APL de Tecnologia da Informação e Comunicação que conta com cinquenta e uma empresas de SJC e Região.

Exper - Fale um pouco das responsabilidades e atribuições do Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) de São José dos Campos?
Marcelo Nunes
- O CECOMPI, já tem este know-how em seu portfólio de formação de Cluster, com a criação do APL Aeroespacial e Defesa, que hoje é referência nacional. Quanto as responsabilidades são diversas, mas podemos destacar: melhorar a gestão das empresas, ampliando a qualidade dos serviços através de programas de certificações, utilizar a rede de relacionamento para ampliar as oportunidades de negócio, interagir com a governança a fim de possibilitar novas linhas de financiamento, ampliação de ferramentas de incentivo tributário e gerar oportunidade de negócios através de rodadas de negócios, feiras e demandas organizadas.

Exper - Quais foram as conquistas da APL TIC nesses últimos anos e o que vem por ai?
Marcelo Nunes
- Através de parceria com Sebrae-SP e Softex Campinas – Certificamos 10 empresas em melhoria de processos e MPS-BR, com subsidio de até 80% via Sebraetec, com a parcerias entre a Prefeitura Municipal de São José dos Campos e Softex e criamos um centro de inteligência, dando suporte a decisões estratégicas das empresas, realização de 04 rodadas de negócios, formação de 03 consórcios de empresas para atendimento de demanda específica, criação de produto de melhoria de processo através de parceria entre empresa do APL TIC e Aeroespacial que pode ser utilizada em qualquer empresa de manufatura que foi também disponibilizada no portfólio Sebraetec, além de diversos treinamentos de melhoria de qualidade e gestão nas empresas.

Exper - Qual a importância dos Comitês da APL TIC? Fale um sobre cada uma?
Marcelo Nunes
- Os comitês foram formados para que os próprios empresários, que conhecem o dia a dia dos seus problemas, se envolvessem nas responsabilidades e resultados pensando sempre no coletivo, incentivando assim outros empresários do APL a participarem ativamente do processo de desenvolvimento do Arranjo. Os comitês são temporários, de acordo com as oportunidades e expectativas dos empresários ou dos apoiadores, dentre os comitês destacamos : Comitê sobre Cidades Inteligentes, Treinamentos e Capacitação, Busca de Benefícios aos Associados e Fundos Financeiros.

Exper - Hoje são mais de cinquenta empresas que fazem parte do Cluster TICVALE, você poderia nos dizer qual delas vêm se destacando e por qual atributo?
Marcelo Nunes
- Várias empresas estão se destacando no mercado, seja pela busca de novos mercados ou inovando seus produtos ou seu próprio modelo de negócio, algumas delas podem ser destacadas, mas eu correria o risco de não estar atualizado quanto as ações que acontecem hoje e deixar um CASE fora desta lista.

Exper - Qual a importância das Empresas de Tecnologia na economia?
Marcelo Nunes
- Hoje, praticamente todos os processos são informatizados e a agilidade e precisão em transformar dados em informação é uma questão de sobrevivência para as empresas, portanto TIC – Tecnologia da Informação e Comunicação é a ferramenta não do futuro, mas do presente, e a sigla “C” de comunicação é ainda mais latente nesta competitividade, afinal as barreiras globais já não existem.

Exper - Em sua opinião, quais foram as mudanças de maior relevância que ocorreram no mundo dos negócios nos últimos anos e o que ainda esta por vir?
Marcelo Nunes
- Falando de TIC, acredito que seja a interatividade dos clientes com o mercado.Essa foi a mudança de maior relevância para o mundo dos negócios, positivamente para os que possuem planejamento e estratégia e negativamente para os que não conseguem ver o macro; quem são seus clientes, quem são e onde estão seus concorrentes e como vai tratar as informações que o mercado te retorna, direta ou indiretamente e vejo para o futuro a necessidade de empresas menores procurarem joint ventures, parcerias que complementem competências na busca de ofertar soluções completas e eficazes a preços justos e competitivos e claro sem abrir mão da qualidade.

Exper - Quais são as principais responsabilidades, atribuições e desafios que o segmento de TI vai enfrentar?
Marcelo Nunes
- As responsabilidades continuam pela busca a inovação, não são apenas produtos que podem ser inovados, a área de TIC tem muito a buscar, e os desafios começam pela própria globalização, o custo de mão de obra para desenvolvimento hoje sofre grande pressão de países como China, Índia, Coreia, entre outros; e como tudo pode ser feito virtualmente, é muito simples a contratação em qualquer lugar do mundo. Outro grande desafio, a meu ver, que o setor enfrenta é a preparação de mão de obra qualificada para o setor, vários cursos foram criados e novas universidades estão sendo abertas, mas uma reclamação dos empresários não é a quantidade, mas a qualidade desta mão de obra, que muitas vezes precisa de um treinamento intenso da empresa contratante antes de assumir o cargo disponível.

Exper - Com a pressão por resultados ficando maior, como podemos enfrentar e superar os dilemas éticos que encontramos a todo o momento?
Marcelo Nunes
- Realmente, este é um problema bastante sério, inclusive todas as empresas que aderem ao APL TIC assinam o Código de Ética junto com o termo de adesão, pois a necessidade do comprometimento e da confiança mútua é um dos pilares do sucesso de um APL. As empresas também precisam tratar deste assunto de forma mais clara, ampla e legal, pois com a facilidade de transferência de dados e informações sigilosas e/ou estratégicas, este assunto deveria ser tratado como prioridade, existem ferramentas de segurança para se fazer esta ação, que inclusive fazem parte do portfólio de competências das empresas do CECOMPI/TIC VALE, aos interessados, é só acessar www.ticvale.org.br.

Exper - Existe algum comentário que deixamos passar e você gostaria de frisar?
Marcelo Nunes
- Qualquer empresa pode fazer parte deste grupo, desde que a mesma atue em um raio de 100 Km de São José dos Campos, seja da área de tecnologia da informação ou da área de comunicação (Telecom). A adesão pode ser pelo feita pelo site www.ticvale.org.br e maiores informações pelo nosso e-mail: assist.negocios@cecompi.org.br.