Exper News - Gestão Empresarial

Gestão Empresarial

 


9º FinancIES revela estratégias para inovação acadêmica

fonte Financies

Estratégias para garantir a inovação e reestruturação acadêmica com sustentabilidade são compartilhadas por gestores da educação de todo o País nesta sexta-feira (21-10), segundo dia da programação do Fórum dos Executivos Financeiros para as Instituições de Ensino Privadas do Brasil (FinancIES). A nona edição do evento, que teve início ontem (20-10), reúne representantes de 19 estados do País, no Campus Farolândia da Unit/Grupo Tiradentes, em Aracaju (SE). Além da oportunidade de acompanhar a discussão de temas da atualidade na educação, os participantes trocam experiências sobre desafios e ações de sucesso em suas IES.

Os trabalhos foram abertos pela diretora academia da URI, Elisabete Cerutti, que falou sobre a inovação acadêmica presente e futura e a nova juventude que chega ao ensino superior. “As universidades precisam pensar em atrativos e desafios para que seus acadêmicos percebam a diferença em estudar numa instituição que se preocupa com aspectos além do currículo. Quanto mais diferenciais apresentar em sua totalidade, maior será sua eficácia. É preciso pensar naquilo que cada um deseja ser visto e trabalhar para agregar esse valor”, ensina.

Na sequência, o diretor de Gestão da Riviera Investimentos, Gélio Luiz Barreto Barbosa, e o diretor de Distribuição e Suitability da empresa, Fernando Augusto José, apresentaram as tendências macroeconômicas para 2017 e funding para IES. “Há ferramentas e alternativas de captação de funding para o desenvolvimento de setores de infraestrutura, educação, industrial, prestação de serviços e gestão de fundos destinados aos investidores de grande porte”, destaca Barbosa.

A programação da manhã foi encerrada pela palestra “CSC - Centro de Serviços Compartilhados: O Desafio da Inovação e da Reestruturação”, sob o comando da diretora executiva da Abraes, Elizabeth Guedes. Diante da atual crise econômica do País e da reestruturação do setor educacional, ela alerta que o natural e inevitável movimento de fusão entre mantenedoras traz um desafio adicional a todos que se mantêm fora dele. “A vantagem competitiva das grandes novas empresas está fundamentalmente no compartilhamento de recursos financeiros, humanos e de inteligência de gestão entre suas mantidas”, avalia a palestrante.

À tarde, a primeira palestra abordou os modelos de ensino que garantem mais aprendizagem e custam menos às IES, sob o comando do pró-reitor Acadêmico e diretor de EAD do Grupo Alis Educacional, Gustavo Hoffmann. “Um modelo acadêmico eficiente seja aquele que não somente visa garantir resultados positivos nos indicadores de qualidade externos, como IGC, CPC e Enade, mas que garanta a melhor alocação dos recursos disponíveis e, consequentemente, a entrega dos resultados financeiros de uma IES. O ensino híbrido nos traz esta possibilidade. Fiz ensaios comparando o ensino presencial tradicional, o ensino a distância e o ensino híbrido. Os resultados foram animadores. Alunos submetidos ao ensino híbrido aprenderam mais do que aqueles do presencial tradicional e muito mais do que os submetidos ao EAD. Neste modelo, o aluno aprende mais e custa menos”, enfatiza.

Na sequência, Ricardo Luiz Salvador, sócio fundador da Tasso Pereira & Salvador Advogados Associados, falou sobre questões jurídicas relevantes em financiamento educacional próprio. “São medidas alternativas para captação de novos alunos e manutenção dos atuais, mas que apresentam peculiaridades legais que devem ser consideradas. O principal desafio das IES hoje é encontrar soluções economicamente viáveis e que as mantenham financeiramente saudáveis durante esse período da crise. É fundamental o desenvolvimento de novas políticas para a captação de novos alunos, manutenção dos atuais (beneficiários de programas como Fies, Prouni, parcelamento e financiamento) e redução do percentual de evasão, além da melhora da qualidade do ensino”, explicou.

O Grupo Anjo, formado por Josane Oliveira, Valdineide Guimarães, Silvio Maduenho, Vanda Moura, Walter Rocha, Sérgio Soares, Valquíria Veiga Tessari, Vicente Resende e Vitor Carlos D’Agostini, vencedor da dinâmica do FinancIES , recebeu a premiação pelo projeto de criação da agência homônima de desenvolvimento de novos negócios. Outro ponto alto da programação de encerramento do FinancIES foi o talk-show “Empresários de Sucesso”, que trouxe a trajetória de sucesso do reitor da Unit, Jouberto Uchôa de Mendonça, e do presidente da Construtora Celi, Luciano Franco Barreto. “A primeira vez que entrei em uma instituição de ensino para trabalhar foi como vigilante. Desde 1962, quando fundei o Colégio Tiradentes, enfrentei muitas adversidades, inclusive uma ordem de despejo. Hoje, presido um dos maiores grupos educacionais do Nordeste e espero que minha participação no FinancIES estimule outros empresários a não se vergarem às dificuldades e jamais desistirem dos seus sonhos”, reforçou Mendonça.

A última palestra foi comandada pelo empreendedor social Eduardo Lyra, da ONG Gerando Falcões, fundada por ele há 4 anos em Poá (SP), que conta com 40 colaboradores - 95% moradores da periferia - e atende 600 famílias. “Quando se fala de empreendedores, como os dirigentes das Instituições de Ensino Superior privadas do Fórum, é preciso encarar a crise como uma oportunidade de crescer. Nestas horas é possível crescer como ser humano e profissional porque a visão é forçada a se expandir. Situações difíceis devem ser encaradas com otimismo”, ensina.