Exper News - Jovem Empreendedor

Jovem Empreendedor


Acesso à internet por smartphone chega a 31% entre os jovens

fonte Tudo Celular

Não é mais nenhuma novidade que o smartphone vem se tornando cada vez mais o dispositivo preferido para acesso à internet dos brasileiros, inclusive, fazendo o país liderar entre os que mais cresceram em compras mobile. E segundo a pesquisa TIC Kids Online Brasil 2015, divulgada pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br), na última segunda-feira (10), apontou mais um dado interessante: cerca de 83% dos jovens com idade entre 9 a 17 anos preferem o celular pra navegar.

Além disso a mesma pesquisa chegou a outros resultados notáveis entre as crianças dessa faixa etária:

  • 31% utiliza apenas o smartphone para navegar na internet, número que sobe para 55% nas classes D e E.

  • Computadores em geral perderam popularidade e caíram de 64% na preferência crianças e adolescentes (contra 81% em 2014).

  • 71% dos brasileirinhos acessam à internet no smartphone conectadas ao Wi-Fi, enquanto 46% somente pelas redes móveis, proporção que muda para 66% e 50%, respectivamente, nas classes D e E.

  • 57% dos meninos usam mais a rede para jogar online, contra 17% das meninas. Em contrapartida cerca de 84% delas fazem pesquisas escolares na internet, ante 73% dos meninos.

Com o crescente uso do smartphone, também foi reduzido o percentual de crianças que acessa a internet pela escola em relação ao ano anterior da pesquisa, caindo de 38% em 2014 para 31% em 2015.

Desconectados

Mesmo com os resultados crescentes, ainda há cerca de 5,9 milhões de meninos e meninas entre 9 e 17 anos de idade que não acessam à internet. E, acredite, em torno de 3,4 milhões sequer navegaram uma única vez pelo mais diversos motivos.

Além disso, enquanto muito se fala atualmente do possível bloqueio do Facebook por conta de um político que se sentiu ofendido em uma página da rede social, isso também acontece entre as crianças e adolescentes: 37% delas (8,8 milhões de jovens) já afirmaram ter visto alguém ser discriminado na rede.

Ao todo foram ouvidas 6.163 pessoas (metade com crianças e adolescentes, metade com pais ou responsáveis) entre novembro de 2015 e junho de 2016.